agosto 24, 2013

E então tudo aquilo que fingi esquecer, volta.
E torna tudo um pouco mais difícil...
Eu que só sabia sentir, não sei mais como faze-lo.
Só quero me fechar no meu casulo, minha proteção.
E não ver mais, não sentir, não saber.
Me sinto presa em um eterno calabouço.
No fundo, no escuro.
Perdida, sozinha.
O mundo aqui fora é muito feio, e por dentro as pessoas também.
Vou desaparecendo devagar, sumindo em meu casulo.
Para me proteger disso tudo...



maio 12, 2013

Talvez eu devesse voltar a escrever...

janeiro 01, 2013

Aquele ultimo adeus


Acho que depois de um tempo,
a gente acaba percebendo,
que não importa o tamanho do afecto,
que sentimos por alguém.
Temos que deixa-lo ir.
Por mais que nos doa,
por mais que lágrimas caiam.
Temos que partir,
e deixar que esse alguém parta também.
Não importa se foi o tempo o causador,
ou se foi alguém que deseja sua destruição,
que causou a partida.
Uma hora ou outra, tudo acaba.
Não importa que tenha durado anos, meses, semanas ou dias.
Tudo acaba.
E é por isso que eu tenho que te deixar.
Por que não posso assistir a sua partida,
não posso aceitar esse fim.
Foi muito mais do que eu esperava de nós dois,
e muito mais do que eu queria de mim.
Foi muito, e muito pouco.

Aquele foi o nosso beijo,
de despedida.
Nosso ultimo, e o mais lembrado.
Nosso ultimo adeus.