junho 09, 2010

Ao mar então.


Ela se jogou ao mar aberto, esperando que ele a salvasse, mas ele nem sequer ligou.
Partiu sorrindo, deixando para trás, lembranças de um amor que só ela sentiu.
E lá pro mar ela ficou, sentindo a dor de um coração espatifado, e marcado;
por esse amor que nunca existiu.

Ou bem me quer, ou mal me quer.


E por fim parar de chorar.
e acreditar que tudo nessa vida tem uma razão;
razão pra sofrer, pra chorar.
Para depois encontrar, alguém que te faça sentir melhor.
E ai então, ter razão.
Pra sorrir, e gritar, e cantar e pular.
De tanta emoção.
Pois esse coração tão cicatrizado,
já não aguenta mais tanta solidão, e nenhuma compaixão;
e por isso reza, aguniado.
Pedindo perdão, por tudo de errado.
E implorando pra que dessa vez seja de verdade.
Assim, esperando calorosamente, que seu pedido apaixonado.
Se torne a mais pura e bela realidade.
Se bem me quer, ou mal me quer,
isso só saberei ao final dessa temporada.

junho 03, 2010


E o meu riso é tão feliz contigo.
Não é toda minha felicidade,
mas é bom que faça parte dela.