agosto 25, 2011


Você conhece uma pessoa, se amiga, se gruda, se ajunta.
Vira duas almas numa só.
Você arruma uma melhor amiga.
Você cuida dela, você sente por ela, chora, ri, até mata se for preciso.
E ai então, sua melhor amiga conhece uma pessoa.
Se amiga, se gruda, se ajunta, vira uma alma, na alma da pessoa.
Se entrega, se deixa levar, se deixa mandar.
E você fica ai, vendo o pedaço da sua alma, caminho pro abismo,
caminho na direção errada.
Você fala, você grita, você chora.
Faz de tudo pra tentar salva-lá, mas ela não te escuta.
Se afasta cada dia mais.
Só o que você pode fazer é deixa-la ir.
E quando ela chegar na ponta do abismo, gritar, com toda sua voz:
- NÃO PULE! POR FAVOR NÃO PULE.
Mesmo sabendo que ela vai pular...
Não tem como, salvar alguém, que não quer ser salvo.
Por mais que doa em você, você tem que deixa-lá pular.
É obrigação, deixar que as pessoas sintam suas próprias dores.
Mesmo tendo a sua como exemplo.
E ai então, quando essa pessoa, que você tanto quer cuidar,
perceber, talvez.
Que não valera ter pulado, você pode ir lá, e ser o bote salva-vidas dela.
Assim você pode salvar, e cuidar, ajudar a colar os pedaços que se quebraram.
Mas enquanto, ela não perceber, que não é como parece ser.
Tudo o que você pode fazer... é deixa-la, deixa-la se afundar no seu abismo.
Deixa-lá se afogar no mar do fim do abismo.

agosto 17, 2011


Você pode até parecer uma mulher, mais você sabe bem...
Por dentro você é apenas uma garotinha.
Que ainda precisa da mãe e dos seus abraços.
Você sabe, e não pode negar.
Só que você não é mais uma garotinha inocente, que não conhece o mundo;
você não é mais uma criança.
E por mais que doa, a realidade agora é essa.
Então aquieta esse coração aqui,
e não tenta destruir o que você levou tanto tempo pra construir.
Por que ninguém, é mais forte do que você,
só você sabe.
Só você sabe o que é ter tudo o que você já foi,
ver tudo o que você já se orgulhou,
desmoronado.
Só você entende essa dor, por que só você sentiu.
Só você conhece, por que só você viu.
Ninguém viu ou sentiu igual.
Por que ninguém é igual a você.
Você viu tudo se perder, e ainda assim, se manteu de pé.
Levando todos os baques que poderia levar.
Só você sentiu.
E só você, se ajudou a te reconstruir.
Então não venha agora, com esse medo bobo,
querer destruir o que finalmente tá dando certo.
Leva tempo sabe?
Leva tempo coração, te deixar inteiro.
Leva tempo pras feridas cicatrizarem, leva tempo.
Você sabe.
Então se aquiete, e curta esse silencio que se estendeu sobre nós dois.