julho 31, 2010

Já chega!




Já chega de me torturar.
Já me cansei da dor que você me trás;
eu não quero,
mas por favor, vá embora.
E tente não voltar.
Eu já não tenho mais forças,
para esconder,
ou lutar,
contra esse sentimento.
Que é mais do que passado.
Eu já me perdi demais,
por você.
Me apeguei em pedacinhos,
de algo, que só existia em mim.
E agora já chega.
Vá embora, sorrindo.
Enquanto eu fico aqui,
coletanto os pedaços que sobraram do meu coração.
Pois ele precisa estar vivo,
e inteiro, pra quando você voltar de novo.
E me deixar pirada outra vez...


Samantha B.

Como eu queria, que os seus abraços fossem meus.
Como eu queria que seus beijos pertencessem a mim.
Como eu queria, que os seus sorrisos mais bonitos, e mais sinceros;
fossem pra mim.
Ah... Como eu queria.
Mas não é assim,
você não é meu.
E mesmo assim me domina, como se fosse sua.
Faz o coração disparar, faz crescer borboletas no estômago.
Faz as pernas tremerem, faz faltar o ar, e as palavras voarem ao vento.

Samantha B.


"Eu sei que eu sou a única pra quem você sempre volta.
E dessa vez, eu gostaria de ser a única que você nunca abandonou."
Adrian Lee - The Secret Life of the American Teenager

julho 19, 2010

Mal resolvido

Amores
mal resolvidos são assim, voltam e baralham tudo, fazem-nos tremer,
aceleram as nossas batidas cardíacas, ficamos sem saber o que fazer. (Mia)
http://eu-a-mia.blogspot.com/




Você veio, só pra visitar.
E já me bagunçou toda.
Bagunçou, tudo o que eu levei tempo,
pra arrumar, entender.
Deveria ter me poupado,
de tantas novas informações.
Deveria ter ficado onde estava.
Pra não atrapalhar,
o que eu construi aqui.
Mas você é meu amor,
mal resolvido.
E vai voltar outra vez,
pra me amalucar de novo.
E isso também me dói.
Pois eu sei,
que se tiver a oportunidade,
eu irei ceder;
sem pensar,
a esse amor que nem começou,
e já teve que acabar...

Ah, se você tivesse chegado mais cedo...



Samantha B.

julho 18, 2010

Não devia.


Você não deveria ter voltado.
Mas também não deveria ter ido.
Eu quero que você vá embora.
Mas eu também quero que volte mais vezes.
Toda vez que você aparece,
me deixa assim,
toda cheia de dúvidas.
Me balança.
Me encanta.
Me chateia.
Me cansa.
Tem como você ir,
e só aparecer quando eu pedir?
Vai...
E volte quando eu pedir pra você voltar.



Samantha B.

julho 17, 2010


Por favor, feche as portas quando sair.
E vê se não volte atrás.
Não nos resta mais nada.
Além de uma história que não teve fim.
Uma história incompleta
Que só serve para fazer sofrer.
Feche as portas quando sair.
Para que eu possa finalmente tranca-las.
E te esquecer.




Samantha B.

julho 16, 2010

Te olho nos olhos - Ana Carolina


Te olho nos olhos e você reclama,
que te olho muito profundamente.
Desculpa,
tudo o que vivi foi profundamente.
Eu te ensinei quem sou,
e você foi me tirando
os espaços entre os abraços.
Guarda-me apenas uma fresta.
Eu que sempre fui livre,
não importa o que os outros dissessem.
Até onde posso ir pra te resgatar?
Reclama de mim,
como se houvesse a possibilidade,
de me inventar de novo.
Desculpa,
se te olho profundamente,
rente a pele,
a ponto de ver seus ancestrais nos seus traços.
A ponto de ver a estrada,
muito antes dos seus passos.
Eu não vou separar,
as minhas vitórias dos meus fracassos.
Eu não vou renunciar a mim,
nenhuma parte do meu ser,
vibrante, errante, sujo, livre, quente.
Eu quero estar viva, e
permanecer te olhando profundamente.

julho 08, 2010


Se algum dia, inesperado.
Eu tiver que partir,
sem me despedir.
Olha para a lua,
e lá eu estarei,
onde quer que eu esteja.
Estarei olhando por essa mesma lua,
pensando em você.
Por que não existe nenhuma maneira,
de me fazer esquecer.
Tudo de bom que nós vivemos.
E eu vou estar sempre contigo.
Em todos os momentos, de paixão,
ou agonia.
Mesmo que só pela lua.
Eu vou estar sempre lá para você,
meu amigo.




Samantha B.

julho 07, 2010

A noite toda.


Fiquei pensando a noite toda, em fugir outra vez.
Em escapar do sentimento.
Escapar da dor, e da própria alegria.
Revirei-me em meus lençóis,
tentando ver-me um dia sem você.
Em vão,
foram todas as minhas tentativas,
de me desvencilhar de ti.
Passei a noite,
tentando imaginar-me sem o apego.
Sem o amor.
Nada consegui, pois sua imagem
não me saia da cabeça.
E tudo o que o meu coração queria,
era estar contigo mais uma vez.
Ah... esse tolo coração.
Sempre se apaixonando.
Desta vez, nem minha razão,
está de desacordo.
Mas, e eu que não consigo não duvidar.
E não questionar.
Me reviro nessa cama,
sem entender.
A maneira como já amo você.



Samantha B.

julho 04, 2010


"Eu perdi a minha fé, você me trouxe ela de volta."
-Celine Dion-

O melhor de fazer besteiras, é perceber que você as superou.
Eu sabia desdo o inicio, que iriamos, ficar juntos.
Desde o primeiro instante, em que te ver nos corredores.
Eu só não sabia, que você me traria de volta.
Tudo aquilo que pensei, que não mais sentiria.
Você me deu o prazer, de me sentir amada outra vez.
E isso, já é o melhor presente, que alguém poderia me dar.
Creio que estou me apaixonando por você, ou talvez, já até esteja.
Mas eu não tenho medo.
Sei que dessa vez, não vou me perder em mim,
entanto encontrar, alguém que agrade alguém,
que não sou eu.
Você veio para mim, carregando a luz que me faltava.
E eu nem sabia que isso poderia acontecer.
Obrigado, por estar comigo, e ser meu companheiro.



Samantha B.

julho 03, 2010

As confissões de uma garota,

que perdeu seus sonhos, sonhando.

É tenebroso e doloroso ver o modo com ele a feriu.
E dói só de saber quantas lágrimas ela derramou, por ser tão nova,
e já querer amar.
É chato ter que crer que isso foi só a primeira vez.
E até hoje ela se pergunta, como foi que isso foi acontecer com ela.
Que era tão forte, e tão corajosa.
Já se passaram anos, e hoje ela tem certeza de que um coração machucado nunca esquece.E ela gostaria tanto de não se lembrar.
Não se lembrar dos sorrisos, dos abraços, dos beijos, dos amassos.
Das brigas, dos terminos. Dos erros.
Das traições que ele fez, da dor que ela fugiu, e mesmo assim sentiu.
Ela ficou tão cansada daquele coraçãozinho machucado, cicatrizado, fragmentado pela antiga paixão;
que a tirou de tudo o que ela conhecia e amava, e a transformou em outra pessoa.
E então decidiu que não procuraria mais ninguém, e que não deixaria que ninguém a procurasse.
Mas o coração foi ficando carente, e a dor foi ficando pior, quando ela via como o mal-feitor que estraçalhou seu coração, estava bem.Mas um dia, um pobre e lindo moço lhe bateu a porta, pedindo por um pouco de carinho e amor.
E foi só o que bastou para que ela resolvesse que não custava tentar mais uma vez. Só que dessa vez, ela decidiu marrar seus pés no chão, para não sair voando por ai como uma grande tola.Pois ela sabe, que o que tiver que acontecer, vai acontecer, se tiver que doer, vai doer. Mas prefere se manter um pouco mais segura, pois assim a queda não machuca tanto. E apesar de ser tão jovem, já continha sua bagagem cheia de machucados incuráveis, e experiências que não a deixavam orgulhosa de si. Mas sempre deixava um espacinho reservado para novas lições, que ela sabia que viria a aprender...

Ah... E eu me lembro de tantas noites mal dormidas, achando que nada mais tinha jeito.
Que ninguém mais poderia me amar, e que eu não poderia amar a ninguém.
Com tanto medo de que aquela dor que no fundo, eu mesma me causei, jamais passasse.
Por que por mais que tenha sido duro para mim admitir, ele não merecia estar comigo, mas ela merece estar com ele.
E por saber que sou melhor que eles, eu lhes concedo o perdão, dessa vez verdadeiro, só para sentir meu coração mais leve, e livre daquela antiga paixão.